"HÁ ESCOLAS QUE SÃO GAIOLAS E HÁ ESCOLAS QUE SÃO ASAS.” (Rubem Alves)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O Ano-Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo.

Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-Novo".

A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que em portugues significa "despertar".
A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1 de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o Deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás.
ANO NOVO PELO MUNDO
Em Nova Iorque, a celebração mais famosa de Ano-Novo é a de Times Square - onde uma bola gigante começa a descer às 23 horas e 59 minutos até atingir o prédio em que está instalada, marcando exatamente zero-hora (00:00:00).
No Rio de Janeiro, a celebração mais famosa é a dos fogos de artifício em Copacabana. Milhões de cariocas e turistas de todo o mundo juntam-se nas ruas à beira-mar e nas praias para assistirem ao longo espectáculo, que começa pontuamente à meia-noite do novo ano.
Em São Paulo, a Avenida Paulista é o palco de atrações e queima de fogos. São milhões de pessoas que se juntam ao longo do principal centro financeiro da metrópole para celebrar a entrada de um novo ano.
Na Escócia há muitos costumes especiais associados ao Ano-Novo - como a tradição de ser a primeira pessoa a pisar a propriedade do vizinho, conhecida como first-footing (primeira pisada). São também dados presentes simbólicos para desejar boa sorte, incluindo biscoitos.

Na Espanha, exatamente à meia-noite, as pessoas comem doze uvas, uma a cada badalada do relógio da Puerta del Sol, localizada em Madrid.

Em muitos países, as pessoas têm o costume de soltar fogos de artifício em suas casas, como é o caso de Portugal, do Brasil, dos Países Baixos e de outros países europeus.

Em países de língua inglesa, cantar e/ou tocar a música Auld Lang Syné muito popular logo após a meia-noite.
FONTE:Wikipédia

O arista Fabio YABU criou esses cartões de Natal .São muito criativos e expõem uma mensagem que vale a pena ser pensada POR TODOS NÓS....






Feliz Ano Novo


São os votos da Equipe da 2ª etapa da Ed. Infantil do ISERJ

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009


DESEJAMOS À TODOS OS NOSSOS VISITANTES UM MARAVILHOSO NATAL !

CLIQUE E ASSISTA A ESSA LINDA MENSAGEM DE NATAL, AO SOM DO GRUPO ROUPA NOVA!

video



Com carinho,


Equipe da 2 ª etapa da Ed. Infantil do ISERJ

domingo, 20 de dezembro de 2009



O NOSSO BLOG COMPLETOU 1 ANO .

FOI 1 ANO DE MUITA DEDICAÇÃO, TRABALHO E

PRINCIPALMENTE COMPROMISSO .


COMO FOI BOM TER CHEGADO ATÉ AQUI MAS, É LÓGICO QUE AINDA HÁ MUITO A CAMINHAR.

AGRADECEMOS AOS LEITORES/AMIGOS QUE ESTIVERAM SEMPRE PRESENTES E QUE SEMPRE OPINARAM E PRESTIGIARAM O NOSSO TRABALHO.
" Se é verdade que sempre vale a pena viver e aprender ou, que não são os grandes planos que dão certo, são os grandes detalhes. Então de fato que nesse Natal vivamos, para que os 365 dias sejam os planos dos detalhes grandes da aprendizagem."

CLIQUE AQUI E DESEJE FELIZ NATAL PARA SEUS AMIGOS.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009


O fim do ano se aproxima e com ele a certeza de que o ano de 2009 foi muito especial , além de ter sido de grande aprendizagem tanto para os alunos quanto para toda a Equipe da 2 ª etapa da Ed. Infantil.
Vivenciamos muitas coisas!!

Foram momentos de alegria, troca, integração e enriquecimento.
Durante o ano de 2009, a 2 ª etapa da Ed. Infantil do ISERJ desenvolveu o projeto
QUALIDADE DE VIDA onde priorizamos durante todo o ano aspectos como: bem -estar físico e emocional ( lazer, amizade, afetividade, relação intra e interpessoal, higiene), direitos e deveres , valores éticos, meio ambiente, saúde.

Para encerrar o ano letivo, as turmas da 2 ª etapa da Ed. Infantil fizeram uma apresentação na nossa festa de encerramento para simbolizar o desejo de um mundo melhor .

Esperamos que através da parceria família/ escola esses direitos sejam garantidos. Ressaltando que o papel da família é primordial nesse processo.

Nas apresentações as crianças puderam representar:

* o direito a igualdade;

* o direito a ter um nome

* o direito a ter um lar e uma família

* o direito de ter uma escola

* o direito de brincar

* o direito de se alimentar







O fechamento das apresentações das crianças foi feito através de uma passeata com uma mensagem para conscientização de um mundo melhor através da música HERDEIROS DO FUTURO.



Após a passeata todos foram convidados a cantar as músicas DEPENDE DE NÓS E MARCAS DO QUE SE FOI.

APROVEITAMOS PARA AGRADECER A TODOS OS RESPONSÁVEIS QUE COLABORARAM PARA QUE O ANO DE 2009 FOSSE UM ANO DE GRANDES CONQUISTAS .
O NOSSO SUPER OBRIGADA PELA PARTICIPAÇÃO !!!
EQUIPE DA 2 ª ETAPA DA ED. INFANTIL – ISERJ


domingo, 29 de novembro de 2009



ANIVERSARIANTES DO MÊS
Na 4 ª feira dia 25/11 comemoramos a nossa última festa de aniversário parabenizando os aniversariantes de outubro, novembro e dezembro .
Antes de cantarmos parabéns , assitimos a peça Chapeuzinho Vermelho e o lobo atrapalhado, da Corrêa e Castro Produções.





Após o Teatro as crianças aproveitaram a festa....




Foi mais um dia muito legal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sábado, 14 de novembro de 2009


BINGO DE NÚMEROS
A MATEMÁTICA NA ED. INFANTIL
Devemos criar condições para que a matemática seja descoberta, oferecer estímulo e estar atentos às descobertas das crianças.

O trabalho de Matemática na Educação Infantil deve ser além do que recitar números e decorar os nomes de figuras geométricas. É preciso que possam, partindo dos conhecimentos prévios de cada uma, avançar em seus conhecimentos mediante situações significativas de aprendizagem.
Possibilitar as situações de jogos; as resoluções de problemas; as atividades lógicas garantem um aprendizado efetivo onde a criança possa ser o protagonista desse processo, ou seja, um ser ativo que busca respostas a questões verdadeiras e instigantes.
Proporcionar à criança dessa faixa etária situações ricas e desafiadoras, as quais possam gerar a necessidade de resolver um problema efetivo, parece ser fundamental. O papel do professor é de grande importância nesse processo, uma vez que, além de deixar a criança livre para manipular e experimentar os materiais, como também observar as reações decorrentes, deve, em seguida, propor à criança problemas reais a serem resolvidos, criando, assim, uma situação de aprendizagem significativa.
Por fim, não se pode deixar de considerar a importância de atividades tais como classificar, ordenar, seriar e corresponder, as quais não se referem especificamente a nenhum conteúdo da Matemática, mas que servem como organizadores do raciocínio lógico matemático. Essas atividades visam desenvolver as operações intelectuais que permitem à criança estabelecer relações entre os elementos da realidade.
BINGO DE NÚMEROS



BINGO!!!!!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009


A MATEMÁTICA NA ED. INFANTIL
A matemática e o projeto não-escolarizante de Educação Infantil

A Educação Infantil brasileira passou por diversas transformações nos últimos 20 anos. Desde o final da década de 1980, universidades, movimentos sociais, partidos políticos, associações profissionais e mães têm debatido o modelo de Educação Infantil pretendido para as crianças brasileiras, influenciando as diretrizes estabelecidas na legislação do país.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB -, aprovada em 1996, estabelece, em seu artigo n. 29, que a Educação Infantil tem como finalidade “o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade”. Tal afirmação é resultado de uma nova maneira de compreender a criança que é vista como um ser ativo, competente, agente, produtor de cultura, pleno de possibilidades atuais e não apenas futuras.

Mas como trabalhar, no dia-a-dia da Educação Infantil, a partir de tais concepções? O quê ensinar para as crianças? Essas podem ser algumas dúvidas comuns de muitas professoras.

Para respondê-las é importante compreender que as crianças estão inseridas no mundo e que, desde o seu nascimento, esforçam-se para compreendê-lo, reinventando e interagindo com ele a cada momento. Dessa forma, o papel do professor não seria tanto ensinar-lhes conteúdos, mas propiciar-lhes momentos e oportunidades para que explorem e descubram esse mundo.
Ao invés de apenas ensinar a matemática, poderíamos organizar o ambiente e disponibilizar para as crianças jogos e materiais que permitam desenvolver noções e conceitos matemáticos, que vão muito além de ensinar a contar.

Possibilitando às crianças um encontro com a matemática.
Existem muitas formas de conceber e trabalhar com a matemática na Educação Infantil. A matemática está presente na arte, na música, em histórias, na forma como organizo o meu pensamento, nas brincadeiras e jogos infantis. Uma criança aprende muito de matemática, sem que o adulto precise ensiná-la. Descobrem coisas iguais e diferentes, organizam, classificam e criam conjuntos, estabelecem relações, observam os tamanhos das coisas, brincam com as formas, ocupam um espaço e assim, vivem e descobrem a matemática. Contudo, é importante pensarmos que tipo de materiais podemos disponibilizar para as crianças a fim de possibilitar-lhes tais descobertas.




Existem no mercado diversos materiais que podem ser utilizados pelos professores para enriquecer o contato com o universo matemático. São músicas, livros de histórias infantis, encartes de revistas, brinquedos e jogos pedagógicos, que podem ser facilmente encontrados e que permitem à criança o contato com os números, com as formas, com as quantidades, seqüências, etc. Além desse material, é possível que o professor crie seu próprio material de trabalho, confeccionando quebra-cabeças, seqüências lógicas, desenvolvendo atividades com ritmo, oferecendo palitos e outros materiais, propondo jogos e brincadeiras e possibilitando a criação das crianças.

Quanto ao trabalho com os números, é importante compreendermos que estes são símbolos que representam graficamente uma quantidade de coisas que poderiam ser representadas de outra forma. Assim, antes de descobrir os números, é importante ajudarmos as crianças: dizer quantos têm, mostrar nos dedinhos e brincar com tudo isso. Posso indicar que tenho 2 coisas mostrando o dedo indicador e o médio, mas também posso fazê-lo mostrando o dedo mínimo e o polegar. De qualquer forma estarei mostrando 2 dedos. De quantas formas diferentes você é capaz de mostrar 3 dedos? E 5?
Se uma criança, ao mostrar 8 dedos para a professora, pergunta quantos dedos têm ali, ela pode receber a resposta ou ser estimulada a desenvolver o seu pensamento lógico-matemático. Posso responder que tem 8 dedos, como posso desafiá-la, dizendo que ali só tem um dedo e mostrar: 1, 1, 1, 1, 1, 1,1 e1. Diante da contestação da criança, posso então dizer que me enganei e que acho que ali tem 5 e 3, ou 4 e 4, fazendo com que ela descubra que os números são mais que eles mesmos, podendo ser um conjunto de outros números.

O importante é que o professor perceba que pode trabalhar a matemática na Educação Infantil sem se preocupar tanto com a representação dos números ou com o registro no papel, pode colocar em contato com a matemática crianças de todas as idades, desde bebês. Podemos pensar a matemática a partir de uma proposta não-escolarizante, que permita à criança criar, explorar e inventar seu próprio modo de expressão e de relação com o mundo. Tudo o que temos que fazer é criar condições para que a matemática seja descoberta, oferecer estímulo e estar atentos às descobertas das crianças.

FONTE:
Gabriela Guarnieri de Campos Tebet é Professora de Educação Infantil da Prefeitura Municipal de São Carlos; Pedagoga e Mestre em Educação pela UFScar. É co-autora do livro
Trabalhando a diferença na educação infantil pela Moderna.

domingo, 1 de novembro de 2009



O Dia da Cultura no ISERJ este ano foi comemorado no dia 23 de Outubro. Neste dia, os professores e segmentos abriram à comunidade escolar, os trabalhos realizados pelos alunos .

Na Ed.Infantil os pais e responsáveis puderam visitar o nosso CORREDOR CULTURAL com a exposição de trabalhos feitos pelos nossos alunos , a barraca do aluno e também assistir uma apresentação de danças regionais.

O Iserj teve uma programação especial onde a oficina de teatro encenou um trecho de suas montagens deste ano no auditório, lançamento de livro e noite de autógrafos .

A Ed Infantil também fez uma programação diferente:

PROGRAMAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL – Turma da Manhã:
- 8h às 12h – Escola aberta com exposição dos trabalhos realizados pelas crianças da Educação Infantil – 2 ª etapa / Bazar do aluno.

- 10h 30m – Apresentação das crianças com danças regionais do nosso país – Aberto ao público * Local : Sala de Música – Ed. Infantil 2 ª Etapa

PROGRAMAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL – Turma da Tarde:

- 13h às 17h 30 – Escola aberta com exposição dos trabalhos realizados pelas crianças da Educação Infantil 2ª etapa / Bazar do aluno. -

- 16h – Apresentação das crianças com danças regionais do nosso país – Aberto ao público * Local : Sala de Música – Ed. Infantil 2 ª Etapa

A Diretora Geral Sandra Santos, O Diretor do CAp Luis Sérgio e a Prof ª Denise da Comissão Cultural prestigiaram a nossa festa.


Barraca do Aluno

VISITA A NOSSA EXPOSIÇÃO





APRESENTAÇÃO DE DANÇAS REGIONAIS





Foi um momento de troca, alegria, integração!

Professores, funcionários e alunos participaram ativamente da organização da Festa para poder proporcionar um momento de alegria e enriquecimento!

Pais e responsáveis prestigiaram esse dia comparecendo ao nosso espaço, interagindo com seu(sua) filho(a) e conhecendo o trabalho que é realizado na 2 ª Etapa da Ed. Infantil do ISERJ.

O nosso sincero agradecimento!!!

Equipe da 2 ª Etapa da Ed. Infantil do ISERJ



quarta-feira, 28 de outubro de 2009




AS PROFESSORAS DA ED. INFANTIL 2 ª ETAPA AGRADECEM A HOMENAGEM

RECEBIDA DAS MÃES PELO DIA DO PROFESSOR.
MUITO OBRIGADA !!!

EQUIPE DA ED. INFANTIL

terça-feira, 20 de outubro de 2009


LIVROS


Dia 29 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Livro, e realmente é um dia a se comemorar, pois o livro trás informação, conhecimento, divertimento e fantasia, muitas vezes transformando positivamente a vida das pessoas. O dia foi escolhido porque em 29 de outubro de 1810 ocorreu a fundação da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro e com certeza foi um marco para a literatura no Brasil, que passou a contar com obras importantes para consulta.

Um mundo de sonhos, informação e conhecimento!


Quando abrimos um livro sempre há surpresas e emoções. Você já reparou que quando começamos a ler nossa imaginação vai longe? Entramos em castelos, vivemos grandes aventuras e levamos grandes sustos também!

Na escola, os livros algumas vezes podem não ser tão divertidos, mas trazem muita informação e novos conhecimentos. Além do mais, isso vai depender da forma com lemos esses livros, pois não é difícil criarmos histórias lendo conteúdos escolares. Você já experimentou? Vale a pena, pois fica muito mais fácil para compreender o conteúdo!

O livro no Brasil tem história...

Tudo começa com a chegada a família real ao Brasil, em 1808... D. João IV ordena a instalação da Imprensa Régia e com ela foi publicado o primeiro jornal brasileiro, a Gazeta do Rio de Janeiro e também o primeiro livro, Marília de Dirceu, romance de Tomás Antonio Gonzaga.
Nesta época a diferença entre a população pobre e a elite era evidente: 84% da população não sabia ler e a minoria pertencente a elite era culta e com acesso à educação.

A influência francesa era grande e dois irmãos, Laemmert e Garnier, destacaram-se pela ampliação do campo editorial. Fundaram uma livraria, a Livraria Universal e uma tipografia, também chamada de Typografia Universal. Publicaram almanaques, clássicos da literatura, dicionários, coleções, obras técnicas e acadêmicas, tornando-se responsáveis pelas primeiras publicações de qualidade no Brasil.

Aos poucos os autores brasileiros foram ganhado espaço e sendo mais valorizados. Registrando o maior sucesso editorial do início do século XX, Graça Aranha escritor natural do Maranhão, escreveu Canaã. Em seguida vieram Euclides da Cunha, Machado de Assis e tantos outros que fizeram história na literatura brasileira.

Mas e a literatura infantil?
Inicialmente as histórias infantis não eram escritas, mas somente contadas e eram criadas pelas próprias mães que tinham necessidade de se comunicar com seus filhos e contar a respeito das coisas que os rodeavam.
O início da literatura infantil ocorreu entre os anos de 1628 e 1703, com os títulos: , "O Barba Azul" (Perrault)”, "A Gata Borralheira"(Irmãos Grimm), “O Patinho Feio” (Andersen) entre outros.
No Brasil a literatura infantil começou a se desenvolver com as obras “Contos seletos das mil e uma noites” (Carlos Jansen) e “Contos da Carochinha” (Figueiredo Pimentel).
Mas foi Monteiro Lobato quem marcou mesmo a literatura infantil brasileira. Quem não conhece o “Sítio do Pica-pau Amarelo”, a boneca de pano Emília e o Visconde de Sabugosa, nobre personagem das histórias de Lobato que saiu de um sabugo de milho. Esses com certeza já entraram para a história!

Outros escritores que marcam presença em nosso país : Ziraldo e Ana Maria Machado. Suas obras:
Ziraldo: “O Menino Maluquinho”, “A bonequinha de pano”, “Este mundo é uma bola”, “Uma professora muito maluquinha”.
Ana Maria Machado: “A Grande Aventura de Maria Fumaça”, “A Velhinha Maluquete”, “O Natal de Manuel”.
E agora os livros eletrônicos!
Os livros eletrônicos, ou e-books, representam uma tecnologia que tende a crescer cada vez mais. Disponíveis para download, geralmente são gratuitos ou muito baratos. Há portais independentes ou subsidiados, como o Domínio Público ( http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp ) do Ministério da Educação, que já nos primeiros três meses de lançamento contava com 6,2 milhões de acessos.
Cuide bem de seus livros!


Algumas dicas para você cuidar de seus livros:
Não manuseie com as mãos sujas;
Não rabisque a capa ou as folhas;
Não rasque, nem arranque folhas;
Não apóie o cotovelo no livro;
Não coloque entre as páginas objetos mais espessos que o papel;
Não dobre o canto das folhas;
Não use saliva para virar as folhas;
Não coma, nem beba próximo aos livros.
FONTE: SMART KIDS
"Um país se faz com homens e livros."
Monteiro Lobato