"HÁ ESCOLAS QUE SÃO GAIOLAS E HÁ ESCOLAS QUE SÃO ASAS.” (Rubem Alves)

quarta-feira, 28 de outubro de 2009




AS PROFESSORAS DA ED. INFANTIL 2 ª ETAPA AGRADECEM A HOMENAGEM

RECEBIDA DAS MÃES PELO DIA DO PROFESSOR.
MUITO OBRIGADA !!!

EQUIPE DA ED. INFANTIL

terça-feira, 20 de outubro de 2009


LIVROS


Dia 29 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Livro, e realmente é um dia a se comemorar, pois o livro trás informação, conhecimento, divertimento e fantasia, muitas vezes transformando positivamente a vida das pessoas. O dia foi escolhido porque em 29 de outubro de 1810 ocorreu a fundação da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro e com certeza foi um marco para a literatura no Brasil, que passou a contar com obras importantes para consulta.

Um mundo de sonhos, informação e conhecimento!


Quando abrimos um livro sempre há surpresas e emoções. Você já reparou que quando começamos a ler nossa imaginação vai longe? Entramos em castelos, vivemos grandes aventuras e levamos grandes sustos também!

Na escola, os livros algumas vezes podem não ser tão divertidos, mas trazem muita informação e novos conhecimentos. Além do mais, isso vai depender da forma com lemos esses livros, pois não é difícil criarmos histórias lendo conteúdos escolares. Você já experimentou? Vale a pena, pois fica muito mais fácil para compreender o conteúdo!

O livro no Brasil tem história...

Tudo começa com a chegada a família real ao Brasil, em 1808... D. João IV ordena a instalação da Imprensa Régia e com ela foi publicado o primeiro jornal brasileiro, a Gazeta do Rio de Janeiro e também o primeiro livro, Marília de Dirceu, romance de Tomás Antonio Gonzaga.
Nesta época a diferença entre a população pobre e a elite era evidente: 84% da população não sabia ler e a minoria pertencente a elite era culta e com acesso à educação.

A influência francesa era grande e dois irmãos, Laemmert e Garnier, destacaram-se pela ampliação do campo editorial. Fundaram uma livraria, a Livraria Universal e uma tipografia, também chamada de Typografia Universal. Publicaram almanaques, clássicos da literatura, dicionários, coleções, obras técnicas e acadêmicas, tornando-se responsáveis pelas primeiras publicações de qualidade no Brasil.

Aos poucos os autores brasileiros foram ganhado espaço e sendo mais valorizados. Registrando o maior sucesso editorial do início do século XX, Graça Aranha escritor natural do Maranhão, escreveu Canaã. Em seguida vieram Euclides da Cunha, Machado de Assis e tantos outros que fizeram história na literatura brasileira.

Mas e a literatura infantil?
Inicialmente as histórias infantis não eram escritas, mas somente contadas e eram criadas pelas próprias mães que tinham necessidade de se comunicar com seus filhos e contar a respeito das coisas que os rodeavam.
O início da literatura infantil ocorreu entre os anos de 1628 e 1703, com os títulos: , "O Barba Azul" (Perrault)”, "A Gata Borralheira"(Irmãos Grimm), “O Patinho Feio” (Andersen) entre outros.
No Brasil a literatura infantil começou a se desenvolver com as obras “Contos seletos das mil e uma noites” (Carlos Jansen) e “Contos da Carochinha” (Figueiredo Pimentel).
Mas foi Monteiro Lobato quem marcou mesmo a literatura infantil brasileira. Quem não conhece o “Sítio do Pica-pau Amarelo”, a boneca de pano Emília e o Visconde de Sabugosa, nobre personagem das histórias de Lobato que saiu de um sabugo de milho. Esses com certeza já entraram para a história!

Outros escritores que marcam presença em nosso país : Ziraldo e Ana Maria Machado. Suas obras:
Ziraldo: “O Menino Maluquinho”, “A bonequinha de pano”, “Este mundo é uma bola”, “Uma professora muito maluquinha”.
Ana Maria Machado: “A Grande Aventura de Maria Fumaça”, “A Velhinha Maluquete”, “O Natal de Manuel”.
E agora os livros eletrônicos!
Os livros eletrônicos, ou e-books, representam uma tecnologia que tende a crescer cada vez mais. Disponíveis para download, geralmente são gratuitos ou muito baratos. Há portais independentes ou subsidiados, como o Domínio Público ( http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp ) do Ministério da Educação, que já nos primeiros três meses de lançamento contava com 6,2 milhões de acessos.
Cuide bem de seus livros!


Algumas dicas para você cuidar de seus livros:
Não manuseie com as mãos sujas;
Não rabisque a capa ou as folhas;
Não rasque, nem arranque folhas;
Não apóie o cotovelo no livro;
Não coloque entre as páginas objetos mais espessos que o papel;
Não dobre o canto das folhas;
Não use saliva para virar as folhas;
Não coma, nem beba próximo aos livros.
FONTE: SMART KIDS
"Um país se faz com homens e livros."
Monteiro Lobato

quinta-feira, 15 de outubro de 2009


15 DE OUTUBRO - DIA DO PROFESSOR

PARABÉNS !!!!

video
Créditos :Cris Rodrigues
Como surgiu o Dia Do Professor


"Tudo começou com um decreto imperial, de 15 de outubro de 1827, que trata da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar. Este decreto, outorgado por Dom Pedro I, veio a se tornar um marco na educação imperial, de tal modo que passou a ser a principal referência para os docentes do primário e ginásio nas províncias. A Lei tratou dos mais diversos assuntos como descentralização do ensino, remuneração dos professores e mestras, ensino mútuo, currículo mínimo, admissão de professores e escolas das meninas.

A primeira contribuição da Lei de 15 de outubro de 1827 foi a de determinar, no seu artigo 1º, que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ensinar, para os meninos, a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática. Às meninas, sem qualquer embasamento pedagógico, estavam excluídas as noções de geometria. Aprenderiam, sim, as prendas (costurar, bordar, cozinhar etc) para a economia doméstica.


Se compararmos a lei geral do período imperial com a nossa atual lei geral da educação republicana, a Lei 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), persegue ainda ideais imperiais, ao estabelecer, entre os fins do ensino fundamental, a tarefa de desenvolver a “capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo”. Portanto, mais de um sesquicentenário da lei, perseguimos os meus objetivos da educação imperial.


A Lei de 15 de novembro também inovou no processo de descentralização do ensino ao mandar criar escolas de primeiras letras em todas as cidades, vilas e lugares mais populosos do Império. Hoje, além da descentralização do ensino, para maior cobertura de matrícula do ensino fundamental, obrigatório e gratuito, o poder público assegura, por imperativo constitucional, sua oferta gratuita, inclusive, para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria (Inciso I, artigo 208, Constituição Federal).


A remuneração dos professores é, historicamente, o grande gargalo da política educacional, do Império à Nova República. O grande mérito do Imperador, ao outorgar a Lei de 15 de outubro de 1827, foi o de não se descuidar, pelo menos, formalmente, dos salários dos professores. No artigo 3º da lei imperial, determinou Dom Pedro que os presidentes, em Conselho, taxariam interinamente os ordenados dos Professores, regulando-os de 200$000 a 500$000 anuais, com atenção às circunstâncias da população e carestia dos lugares.


O economista Antônio Luiz Monteiro Coelho da Costa, fez a conversão dos réis, de 1827, em reais de 2001 (discutíveis): estima Luiz Monteiro que 200$000 eqüivalem a aproximadamente R$ 8.800,00 (isto é, a um salário mensal de R$ 680, considerando o 13º) e 500$000 a aproximadamente R$ 22.000(R$ 1.700, por mês).


Os dados mostram como os professores, no século XXI, em se tratando de remuneração, recebem bem aquém dos parâmetros estabelecidos pela lei imperial, no longínquo século XIX. De acordo com dados recentes do Ministério de Educação, do total de professores, 65% ganham menos que R$650, 15% ganham entre R$650 e R$900 e 16% ganham mais de R$900. O salário médio mensal, de acordo com o senso do Ministério de Educação, é de R$1.474 nas escolas federais, R$656 nas particulares, R$584 nas estaduais e R$372 na municipais. Nos municípios cearenses, ainda encontramos milhares de professores recebendo (e com atraso) menos do que um salário mínimo vigente.


Atualmente, a Constituição Federal de 1988, no seu inciso V, artigo 206, garante, como princípio de ensino, aos profissionais de ensino, planos de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional, mas até agora, não há vontade política para se determinar o valor do piso salarial profissional condigno para os professores.


A Lei de 15 de outubro de 1827 trouxe, por fim, para época, inovações de cunho liberal como a co-educação, revelada através da inclusão das meninos no sistema escolar e que as mestras, pelo artigo 13, não poderiam perceber menos do que os mestres.


A formação dos professores foi lembrada pela lei imperial. No seu artigo 5º, os professores que não tinham a necessária instrução do ensino elementar iriam instruir-se em curto prazo e à custa dos seus ordenados nas escolas das capitais.


Preocupados, hoje, com os 210 mil professores leigos, sem formação sequer do pedagógico ofertado no ensino médio, o Brasil contemporâneo, através da Emenda Constitucional n.º 14, de 12 de setembro de 1996 , a LDB, o Fundef, todos promulgados em 1996, orientam os governantes e as universidades para as licenciaturas breves, na luta contra esse déficit de professores habilitados para o magistério escolar, mas com o apoio financeiro do poder público em favor dos professores de rede pública de ensino (Magister, no Ceará, é um bom exemplo).


A expectativa da sociedade, política e civil, é a de habilitar, em nível superior o grande contigente de professores leigos da educação básica.



"...O Deputado Estadual Paulista, Dr. Antonio Carlos de Salles Filho, no mandato 1947/51, é o autor do Projeto de Lei que instituiu tal homenagem, em âmbito do território do Estado de São Paulo - e, mais tarde, já como Deputado Federal, no mandato 1955/59, fê-lo com espectro e abrangência nacional, passando os abnegados professores a, pelo menos isto, terem seu dia especial, 15 de outubro...."




segunda-feira, 12 de outubro de 2009



SEMANA DA CRIANÇA
Quando a semana da criança se aproxima é hora de pensarmos em proporcionar aos nossos alunos uma semana recheada de surpresas .
O teatro das professoras não pode faltar na Semana da Criança , pois as crianças adoram ver as professoras "atuarem". E a peça escolhida esse ano foi uma história adaptada pelas professoras do CEM com a participação de alguns personagens do Sítio do Pica-pau amarelo (Emilia, Narizinho, Pedrinho e Visconde) e dos Contos de Fada (Chapeuzinho Vermelho e Branca de Neve) . A história foi: Uma surpresa no sítio.
Como o Sítio do Pica pau amarelo é uma obra muito rica mas, que não está em evidência , selecionamos então as melhores histórias ( Pedrinho chegando ao Sítio, Narizinho conhecendo o Reino das águas Claras, Emília começando a falar, Visconde saindo do livro.....) para que as crianças pudessem se familiarizar e conhecer melhor a história de cada personagem e fizemos uma Sessão de Pipoca.
As crianças curtiram muito as histórias do Sítio e durante as aulas na Sala do CEM, as crianças recontaram as histórias que ouviram e/ou que mais chamaram a atenção e, durante essa conversa, decidimos resgatar o que eles nos contaram através da confecção do cenário para o teatro das professoras que foi feito pelas próprias crianças, reaproveitando materiais como papelão, garrafas pet, retalhos de tecido, jornal e sobras de papel.

E assim... uma semana antes, as crianças foram confeccionando o cenário....



A PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA CRIANÇA FOI ASSIM....
2 ªFEIRA - A BRINQUEDOTECA PROMOVEU O FESTIVAL DE DESENHOS3 ª SESSÃO CINEMA COM PIPOCA E DIA DO BRINQUEDO

4 ª FEIRA - TEATRO DAS PROFESSORAS E ....






....OFICINA DE BRINQUEDOS






5 ª FEIRA - DIA DOS BRINQUEDOS - PULA -PULA- PISCINA DE BOLINHAS - MAQUIAGEM E ............





.....ANIMAÇÃO COM OS PERSONAGENS BEN 10, SUPER HOMEM, BATMAN, HOMEM ARANHA, SHEREK , BURRO E MICHAEL JACKSON




6 ª FEIRA - HISTÓRIAS DO SÍTIO - MESA COM PERSONAGENS



SALÃO DE BELEZA




......DESFILE ............






PIQUENIQUE





A FELICIDADE ESTAMPADA NOS ROSTINHOS DE NOSSOS
ALUNOS DIZ TUDO....
...VALE A PENA PROPORCIONAR ESSA ALEGRIA!!!!

PARABÉNS CRIANÇAS!!!!!

EQUIPE DA 2 ª ETAPA DA ED. INFANTIL

quinta-feira, 8 de outubro de 2009


O DIREITO DE SER CRIANÇA DEVE SER RESPEITADO DIARIAMENTE!!!!
"A melhor maneira de tornar as crianças boas é, torná-las felizes."
Oscar Wilde

Um lindo texto sobre "O direito de ser criança" de Ruth Rocha e ao fundo o som do Jota Quest "Dias Melhores".
Vale a pena assistir!!!
video

As Crianças Aprendem o que Vivem
Se as crianças vivem em meio a críticas,
aprenderão a condenar.

Se as crianças vivem em meio à hostilidade,
aprenderão a brigar.

Se as crianças vivem sendo ridicularizadas,
irão se tornar tímidas.

Se as crianças vivem com vergonha,
aprenderão o sentimento de culpa.

Se as crianças vivem onde há incentivo,
aprenderão a confiança.

Se as crianças vivem onde ocorre a tolerância,
aprenderão a paciência.

Se as crianças vivem onde há elogios,
aprenderão a apreciação.

Se as crianças vivem onde há aceitação,
aprenderão a amar.

Se as crianças vivem onde há aprovação,
aprenderão a gostar de si mesmos.

Se as crianças vivem onde há honestidade,
aprenderão a veracidade.

Se as crianças vivem com segurança,
aprenderão a crer em si mesmas e naqueles que as rodeiam.

Se as crianças vivem em um ambiente de amizade,
aprenderão que o mundo é um lugar bom para se viver.

(Dorothy Law Nolte)

quarta-feira, 7 de outubro de 2009



DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Dia da Criança não é só uma festa onde as crianças ganham presentes.
É um dia em que se pensa nas centenas de crianças que continuam a sofrer de maus tratos, doenças, fome e discriminações (discriminação significa ser posto de lado por ser diferente).
Sabia que o primeiro Dia Mundial da Criança foi em 1950?
Tudo começou logo depois da 2ª Guerra Mundial, em 1945.Muitos países da Europa, do Médio Oriente e a China entraram em crise, ou seja, não tinham boas condições de vida.
As crianças desses países viviam muito mal porque não havia comida e os pais estavam mais preocupados em voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos. Alguns nem pais tinham!

Como não tinham dinheiro, muitos pais tiravam os filhos da escola e punham-nos a trabalhar, às vezes durante muitas horas e a fazer coisas muito duras.
Sabia que mais da metade das crianças da Europa não sabiam ler nem escrever? E também viviam em péssimas condições para a sua saúde.
Em 1946, um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) começou a tentar resolver o problema. Foi assim que nasceu a UNICEF.
Mesmo assim, era difícil trabalhar para as crianças, uma vez que nem todos os países do mundo estavam interessados nos direitos da criança.
Foi então que, em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado às crianças de todo o mundo.
Este dia foi comemorado pela primeira vez logo a 1 de Junho desse ano!

Com a criação deste dia, os estados-membros das Nações Unidas, reconheceram às crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social o direito a:- afeto, amor e compreensão;- alimentação adequada;- cuidados médicos;- educação gratuita;- protecção contra todas as formas de exploração;- crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.
Sabia que só nove anos depois, em 1959 é que estes direitos das crianças passaram para o papel?

A 20 de Novembro desse ano, várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança".Trata-se de uma lista de 10 princípios que, se forem cumpridos em todo o lado, podem fazer com que todas crianças do mundo tenham uma vida digna e feliz.
Claro que o Dia Mundial da Criança foi muito importante para os direitos das crianças, mas mesmo assim nem sempre são cumpridos.
Então, quando a "Declaração" fez 30 anos, em 1989, a ONU também aprovou a "Convenção sobre os Direitos da Criança", que é um documento muito completo (e comprido) com um conjunto de leis para proteção dos mais pequenos (tem 54 artigos!).
Esta declaração é tão importante que em 1990 se tornou lei internacional!

PRINCÍPIO 1º

Toda criança será beneficiada por esses direitos, sem nenhuma discriminação por raça, cor, sexo, língua, religião, país de origem, classe social ou riqueza. Toda e qualquer criança do mundo deve ter seus direitos respeitados!
PRINCÍPIO 2º
Toda criança tem direito a proteção especial, e a todas as facilidades e oportunidades para se desenvolver plenamente, com liberdade e dignidade.



PRINCÍPIO 3º

Desde o dia em que nasce, toda criança tem direito a um nome e uma nacionalidade, ou seja, ser cidadão de um país.


JOÃO KAUÃ BRUNO
ALICE ISABELA
PRINCÍPIO 4º


As crianças têm direito à crescer com saúde. Para isso, as futuras mamães também têm direito a cuidados especiais, para que seus filhos possam nascer saudáveis. Toda criança também têm direito a alimentação, habitação, recreação e assistência médica!


PRINCÍPIO 5º

Crianças com deficiência física ou mental devem receber educação e cuidados especiais! Porque elas merecem respeito como qualquer criança!
PRINCÍPIO 6º

Toda criança deve crescer em um ambiente de amor, segurança e compreensão. As crianças devem ser criadas sob o cuidado dos pais, e as pequenas jamais deverão separar-se da mãe, a menos que seja necessário. O governo e a sociedade têm a obrigação de fornecer cuidados especiais para as crianças que não têm família nem dinheiro para viver decentemente.

PRINCÍPIO 7º


Toda criança tem direito de receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver suas habilidades. E como brincar também é um jeito gostoso de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e se divertir!














PRINCÍPIO 8º

Seja em uma emergência ou acidente, ou em qualquer outro caso, a criança deverá ser a primeira a receber proteção e socorro dos adultos.


PRINCÍPIO 9º


Nenhuma criança deverá sofrer por pouco caso dos responsáveis ou do governo, nem por crueldade e exploração. Nenhuma criança deverá trabalhar antes da idade mínima, nem será levada a fazer atividades que prejudiquem sua saúde, educação e desenvolvimento. PRINCÍPIO 10º

A criança deverá ser protegida contra qualquer tipo de preconceito, seja de raça, religião ou posição social. Toda criança deverá crescer em um ambiente de compreensão, tolerância e amizade, de paz e de fraternidade universal.

FONTE:www.junior.te.pt
www.fiocruz.br